quarta-feira, 7 de setembro de 2005

Ensino gratuito e propaganda

O Bretemas está a actualizar desde onte a informaçom sobre a polémica surgida acerca da gratuidade dos livros de texto do ensino primário, anunciada onte polo governo da Junta.

Som mui recomendáveis as leituras que propõe, nomeadamente o relatório da Associaçom Galega de Editores de abril passado, pois é este um sector directamente atingido e que, sendo favorável à medida, opõe-se à métodologia, que acovilha injustiça, desigualdade e esbanjamento, escolhida polo PP e agora avalizada pola nova Conselharia de Educaçom.

A gratuidade dos livros de texto do ensino obrigatório vinha nos programas de governo do PSdG-PSOE e do BNG e daí passou ao texto do Acordo de Governo entre os dous partidos. Ora, no do PSdG dizia-se textualmente:
"Acelerar a implantación do programa de gratuidade dos libros de texto de
xeito que se xeneralice a todo o alumnado do Ensino Obrigatorio. Escoitar neste
proceso ós sectores afectados".
Parece que nesta ocasiom a vontade de diálogo ficou preterida em favor das necessidades propagandísticas.

3 comentários:

Anónimo disse...

E isso que isto nom leva ainda 100 dias... Eu sou optimista, quer dizer, pessimista, ou seja, optimista...

Isto nom tem nada a ver, estava a olhar cousas por ai e achei isto, e lembrei-me de ti :)

http://fun.drno.de/pics/nils_holgersson_airlines.jpg

Abraço,

J. Manuel Outeiro disse...

Obrigado, amigo, interessante companhia aérea :)

Matías Bruñulf disse...

Amigo Outeiro,

temos que combinar antes da miña fuxida a Londres.

Apertas rasgadas,

Matías Bruñulf
mividacomounchino.com