segunda-feira, 30 de julho de 2007

O Valedor do povo e a língua

Todas as suspeitas que levantárom os elogios feitos nos meios mais galegófobos ao "profundo conhecimento do galego" (ABC) ou à realizaçom dos cursos de iniciaçom e aperfeiçoamento (a Voz) da nossa língua por parte do novo Valedor do Povo, Benigno López, vam confirmando-se, após a entrevista à TVG que concedeu esta manhã. O seu péssimo galego, inclusive pior que o de Emilio Pérez Touriño ou Laura Elena Sánchez Piñón, reflecte umha atitude pouco respeitosa, ou antes desprezativa, cara à língua. Se indivíduos com essa capacidade de desfigurar a língua nacional conseguem méritos polo seu "conhecimento" ou polos cursos feitos, é que a avaliaçom do galego deve fazer-se de outra forma, valorizando o uso prático e a correcçom sintáctica e fonética, e que os cursos de galego nom garantem o devido domínio lingüístico.

Num país onde os direitos lingüísticos nom som respeitados e com freqüência os seus defensores sofrem graves discriminações, cabe ainda esperar algum contributo positivo dum Valedor como este? Como se explica que tenha sido eleito por unanimidade e portanto co apoio dos sectores do Parlamento Galego mais comprometidos coa língua, e nomeadamente o BNG?

3 comentários:

Fer disse...

Pior galego que Touri... ainda vai ter você umha denuncia por insultos...
XD XD XD

Galeguzo disse...

Com efeito. Essa má qualidade (realmente, mistura de espanhol e de galego com sotaque espanhol) pudemos comprová-la ontem (30/07/07) no programa UM DIA POR DIANTE da Rádio Galega.

Gostaria de saber eu quais foram os requisitos polos que o tal Sr. foi avaliado... porque, acredito, eu só estou em posse do título de aperfeiçoamento (ele, se os tiver todos, deve superar-me), e acredito que o tal Sr. com essa pêssima qualidade não teria superado os exames nos que muitos colegas de estudos reprovaram ano após ano.

Não posso mais do que sentir vergonha... e também horror pola atitude submissa e vil do BNG.

J. Manuel Outeiro disse...

Infelizmente, vejo que logo se cumprírom os piores presságios. Perante o seu próprio desmascaramento, só cabe exigir que se demita.